quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sempre Tem Uma Garota, Parte 5

Sem dúvida alguma ela beijava muito bem, e nós tínhamos uma química boa, mas era só aquilo, depois que o beijo acabou eu olhei para ela e ela me olhou como se esperássemos alguma coisa, pode parecer coisa de menina, mas eu, o cara da história esperava alguma coisa.
- Acho que vou ir - disse ela.
- Não tem nenhum mal você ficar mais um pouco.
Ela se levantou, mas eu a puxei de volta e quando percebi já estávamos num longo beijo. O cabelo castanho dela entre os meus dedos. Se eu pudesse pensar em alguma coisa naquele momento era que tudo que eu queria nos últimos meses era está assim com ela e agora estava, mas não da maneira que eu realmente esperava.
Mas como por um estalo ela percebeu alguma coisa e se levantou do meu colo - é, ela estava sentada no meu colo -, aí eu percebi também, minha mãe nos olhava atônita da porta da cozinha. Luisa - a garota que antes me beijava desesperadamente - pegou a mochila e saiu porta a fora. O que que podia fazer? continuei sentado no sofá sozinho e prestes a levar o maior esculacho da minha mãe.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário